sábado, 20 de agosto de 2011

Letônia

Mapa da Letônia
Capital da Letônia:
A Letónia ou Letônia,oficialmente República da Letônia é uma das três Repúblicas Bálticas. Limita a norte com a Estónia, a leste com a Rússia, a sudeste com a Bielorrússia, a sul com a Lituânia e a oeste com o Mar Báltico. Banhada pelas águas geladas do mar Báltico, tem litoral pantanoso, com dunas de areia e importantes portos pesqueiros. Riga, a capital, é a maior capital das repúblicas bálticas. No bairro histórico de Riga misturam-se edificações medievais e prédios art nouveau, declaradas patrimônio da humanidade. As florestas cobrem quase metade do território, o que favorece o turismo ecológico, em especial na cidade de Sigulda, rodeada de cavernas, bosques e corredeiras. Ex-república da União Soviética, a Letônia conquista a independência em 1990. Como herança do domínio soviético, os russos constituem mais de 25% da população. O país fica fora da Comunidade dos Estados Independentes (CEI). Em 2004, a Letônia ingressou na Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e na União Europeia



*Em 4 de maio de 1990,a Letônia proclamou a restauração de sua independência,o que provocou forte tensão política e militar com a União Soviética.Durante alguns meses de 1991,o Exército Vermelho procurou impedir a independência,mas mesmo assim ela foi proclamada,em 21 de agosto daquele mesmo ano.Algumas semanas depois,a URSS reconheceu a soberania do país.
A população da Letônia é bastante heterogênea.A maioria pertence ao grupo dos letões (57%) e o segundo maior é o dos russos(29,4%).Existem ainda bielo-russos (4%),ucranianos(2,7%),polacos(2,5%),lituanos(1,4%),além de outros grupos minoritários.Os russos constituem maioria da população entre sete das oito maiores cidades da Letônia.Como na Estônia,a questão do futuro dessa população na sociedade letã apresenta-se como um problema a ser resolvido e gera tensões como as autoridades da Federação Russa.No entanto,em que pesem as dificuldades,desde que o governo da Letônia adotou novas leis facilitando a obtenção de cidadania no país em 1998,aumentaram os pedidos de naturalização da parte dos russos(cerca de 20% da população total da Letônia continua sem nacionalidade reconhecida).
Após o restabelecimento da independência,a economia da Letônia passou a ser orientada por uma política de diversificação e liberalização,tendo ocorrido a privatização de empresas antes estatais.Atualmente,entre suas atividades econômicas mas importantes,destacam-se,a química,a alimentar,a madeira,a têxtil e as relacionadas com as tecnologias da informação e da comunicação.Todavia,as de maior destaque são as de serviços financeiros e de obras públicas(este último representa 6,2% do PIB do país).
Em 2002,dois anos antes de passar a integrar a U E,a Letônia já destinava60% de suas exportações aos países mais antigos da comunidade.Atualmente,os principais compradores de suas exportações são:Reino Unido,Suécia,França,Alemanha e Lituânia (sendo os dois últimos,junto com a Federação Russa e a Finlândia,também seus principais fornecedores).

Bandeira da Letônia

                                    postado por: Juliane kelly

Estônia


Mapa da Estônia
Capital da Estônia:

Talim,Talin ou Tallinn é a cidade capital da Estónia, localizada no Golfo da Finlândia, na costa norte do país junto ao Mar Báltico, a 80 quilómetros a sul de Helsínquia. Tem cerca de 400.000 habitantes, aproximadamente um terço da população total do país. Até o início do século XX a cidade era designada por "Reval".


*Entre os três Estados bálticos,a Estônia é o mais setentrional e o de menor área territorial (45.100 km²,menor que a do estado do Rio Grande do Norte,cuja área é de 52.797 km²).Dispõe de um litoral de aproximadamente 1.200 quilômetros,contornado ao sul pelo Golfo de Riga,ao norte pelo Golfo da Finlândia e a oeste pelo Mar Báltico.Ao longo de sua costa existem mais de 1.500 ilhas.
Sua população é composta de estonianos (62%),russos (30%) e algumas minorias,como ucranianos (3,5%),bielo-russos(2,5%) e finlandeses (2%).País marcado por grandes diferenças de desenvolvimento entre suas regiões urbanas e rurais,concentra aproximadamente 76% da população nas áreas urbanas,dos quais 33% residem na capital,Tallin e seus arredores.
Desde sua independência,as autoridades estonianas adotaram uma política cujo principal objetivo era torná-la uma economia de mercado.Tendo sido bem-sucedida nesse intento (atualmente,85% do PIB são gerados por empresas privadas),seus indicadores econômicos têm melhorado de ano para ano,com elevadas taxas de crescimento,que se fazem acompanhar,ainda,por um baixo endividamento externo.
Sob o ponto de vista social,a Estônia pertence desde 2001 ao primeiro grupo de países com IDH mais elevado(ocupa 36ª posição entre 192 países).Entre as quinze ex-repúblicas soviéticas,hoje países independentes,apresenta o maior PIB per capita(6.488 dólares),também um dos mais elevados quando comparado ao dos outros países ex-socialistas que passaram a integrar a U E em 2004.No entanto,parte da maioria russa que representa quase um terço da população da Estônia ainda não foi atingida pela melhoria das condições socioeconômicas alcançadas pela país.
Na Estônia,a industria é o setor de população predominante (55% do valor total),seguido pelo setor terciário e pela agropecuária.As atividades industriais relacionadas  com a exploração florestal( produção de madeira e pasta de papel) são bastantes importantes,mas a atividade com maior peso na economia é o turismo(responsável por 15% do PIB).O país exporta máquinas e equipamentos elétricos e eletrônicos (com peças para telefones celulares),madeira e produtos têxteis.

Bandeira da Estônia


Postado por: Juliane kelly


terça-feira, 31 de maio de 2011

Liechtenstein
Vista do centro de Vaduz, a capital de Liechtenstein.
Liechtenstein[6] ou Listenstaine (forma usada oficialmente pela União Europeia[7]) é um minúsculo principado,, localizado no centro da Europa, encravado nos Alpes, entre a Áustria, a leste, e a Suíça a oeste. Tem uma população de pouco mais de 34 mil habitantes moram no principado de apenas 160 km².
Desde o século XV, tem o mesmo tamanho e é governado pela mesma família real desde 1608, quando Liechtenstein tornou-se independente do Sacro Império Romano Germânico e isto se refletiu, na língua falada no país que é o alemão, mas o Liechtenstein se diferencia da Alemanha e da Áustria. Por ser um micro-estado é considerado um dos mais ricos do mundo. Mas está sempre sendo citado como um local onde fundos são enviados para a lavagem de dinheiro .[8]

 Luxemburgo

Estação ferroviária na cidade de Luxemburgo.
O Grão-Ducado do Luxemburgo caracteriza-se por uma economia de boa renda e crescimento contínuo, tem o maior PNB (Produto Nacional Bruto) per capita do mundo ($US61 220), além de baixíssimos índices de inflação e desemprego. O setor industrial era dominado praticamente pelo aço, mas recentemente se diversificou ao incluir o ramo químico e a borracha.

                  Postado por: Tarmerson farias

Bélgica um país baixo

Bélgica
Entardecer em Bruxelas, a capital da Bélgica.
O Reino da Bélgica tem uma área de 30 510 km², distribuídos por três regiões físicas principais: a planície costeira (localizada a noroeste), o planalto central e as elevações das Ardenas (situadas a sudeste).Sua população é cerca de 10,4 milhões (julho 2005, estimado), entre os quais 6,2 milhões de Flamengo (na Flandres e Bruxelas), 3,2 milhões de Valões, 900 mil habitantes em Bruxelas e 70 mil germanófonos. A Bélgica tem uma cultura muito rica em museus, prédios históricos e arte. Uma vez por ano tem um concurso de música chamado "Koningin Elisabeth Wedstrijd"'. Nesse concurso anual se escolhe um tipo de instrumento
É membro da União Europeia e da (OTAN). A base da sua economia é a metalurgia, produtos químicos (farmacêuticos), eletrônicos ,têxteis, vidros,chocolates, diamantes, móveis e agricultura (uvas,[carece de fontes?] ameixas, morangos e aspargos)

                                        Postado por: Marcio Wanderson

 Países da Europa Ocidental

 Alemanha

A República Federal da Alemanha é o país que possuiu a maior economia da Europa,o terceiro PIB nominal e o quinto em PIB CCPP.Fundador da União Européia e membro do NATO e do Grupo dos 7,tem uma grande importância na geopolítica e economia mundial.
Desde a revolução industrial o país tem sido criador, inovador e beneficiário de uma economia globalizada. A exportação de bens produzidos na Alemanha é um dos principais fatores da riqueza alemã. A Alemanha é maior exportador mundial com U$1,13 trilhão exportado em 2006 (países da Eurozona incluído) e gerou um superávit comercial de €165 bilhões.[54] O setor de serviços contribui com 70% do PIB, a indústria 29,1% e a agricultura 0,9%. A maioria dos produtos alemães são em engenharia, especialmente automóvel,máquina, metal, e produtos químicos
Com mais de 83 milhões de habitantes, a Alemanha é o pais mais populoso da União Européia, apesar de sua taxa de natalidade seja de 1,39 filhos por mulher, uma das mais baixas do mundo. A Alemanha tem um grande número de cidades grandes, sendo as mais populosas Berlim, Hamburgo, Munique, Colônia, Frankfurt e Estugarda (Stuttgart). De longe a maior conurbação é a Região do Reno-Ruhr, que inclui Dusseldórfia (Düsseldorf) e cidades como Colônia (Köln), Essen, Dortmund, Duisburgo e Bochum.
Sua língua, o alemão é falado por aproximadamente 100 milhões de falantes nativos e mais 80 milhões de falantes não-nativos.[3] O alemão é a língua principal de aproximadamente 90 milhões de pessoas (18%) na UE. 67% dos cidadãos alemães dizem serem capazes de comunicar-se em pelo menos uma língua estrangeira, 27% em pelo menos duas línguas além da materna.

                                                       Postado por: Lucas lima
Os Países Baixos como sendo o pais mais densamente povoado do mundo tem bastantes cidades muito interessantes, a natureza preservada de uma forma fascinante e vários tipos de paisagens sempre visualmente agradáveis ao olho humano. Este é o pais, onde a luz maravilha o visitante. Não admira que os holandeses deram à civilizacao humana inúmeros pintores muito importantes.

Nome oficial
Reino dos Países Baixos (Holandês: Koninkrijk der Nederlanden). O reino dos Países Baixos consiste nos Países Baixos e das suas ilhas alem terra: Antilhas Neerlandesas e Aruba.

Países Baixos ou Holanda?
Falando sobre os Países Baixos, as pessoas normalmente erram quando em vês deste nome utilizam o nome de Holanda. Na verdade, apenas a parte central dos Países Baixos é geograficamente denominada por Holanda. Esta parte do pais consiste, nos dias de hoje, em duas províncias: Holanda do Norte (Noord Holland) e Holanda do Sul (Zuid Holland). Esta é a região com cidades mais importantes como Amesterdão, Roterdão, Haia (Deen Haag), Delft, Leiden e Haarlem.

Geografia e Clima
Os Países Baixos estão localizados no norte da Europa Ocidental, na zona de costa Oeste e Noroeste, na zona de costa Oeste e Noroeste com o Mar do Norte. Pela sua longa costa no Mar do Norte (451km), o clima dos Países Baixos é tipicamente um clima marítimo, os Invernos são raramente fortes e os Verões nunca são muito quentes.

Províncias dos Países Baixos
Os Países Baixos estão tradicionalmente divididos em 12 províncias que têm a sua própria capital, as suas próprias regras e administração. Cada uma destas províncias tem a sua diferente historia e diferentes tradições. Então mais do que em qualquer outro pais na Europa, a riqueza dos Países Baixos encontra-se na sua diversidade.

Cada província tem o seu próprio governo, liderado pelo governador (Commissaris van de Koningin - Comissario da Rainha), sendo eleito por voto directo cada os 4 anos. A divisão administrativa não é um resultado de decisão politica, mas uma consequência da longa história das províncias. Cada uma delas formada a ela própria ao longo dos séculos como uma entidade separada, quase como um pais separado.

Para o visitante, as províncias holandesas vão-lhe mostrar o seu patriotismo local, os costumes locais, a historia local e os seus próprios monumentos com as suas próprias atracções. A paisagem pode ser plana por todo o pais, no final de contas estamos nos "Países Baixos", mas o visitante vai notar rapidamente que não é por acaso que este país é desta forma denominado.

População e Línguas
Os Países Baixos são têm 81% por população como sendo Holandesa Caucasiana de descendência Germânica ou Galo-Céltica. Contrariamente do que pode ser pensado mais holandeses são católicos (31%) quando comparado com protestantes (21%).Como em muitos países ocidentais, a população dos Países Baixos está a ficar envelhecida, e a idade media é de quase 40 anos. Os Holandeses denominam este facto de "vergrijsing" da população (palavra que vem da cor do cabelo cinza - "ficar cinzento").
Nos Países Baixos, a população feminina é superior à população masculina num número pequeno. O Holandês é, contudo muitas das vezes esquecido, a língua oficial deste pais, falada por quase toda a população excepto por expats vindo de países Anglo Saxónicos.

O Holandês é a língua falada nos Países Baixos, sendo também a língua oficial deste pais. Contudo, a maioria do povo holandês fala pelo menos uma língua estrangeira, maioritariamente inglês que é ensinado na escola. Muitos holandeses falam também Alemão, que é em vários aspectos similar à língua holandesa, e alguns ate falam Francês. No norte do Pais em Friesland, um dialecto chamado Frisian é falado e ensinado na escola. As pessoas que fazem parte da população islâmica falam turco ou arábico.

Economia
Os Países Baixos são um dos países mais desenvolvidos do mundo. Têm industrias e agricultura do mais alto nível de produtividade. Grandes companhias como Shell e Unilever, também como gigantes do sector bancário como o grupo ING e ABN AMRO estão sediadas nos Países Baixos. O produto interno bruto (PIB) por cada pessoa é US$22.000, que é um dos mais altos do mundo. Os Países Baixos são membros da União Europeia e adoptaram o Euro como moeda em parceria com outros tantos países pertencentes a esta União.

                                  Postado por: Nayara Sousa
Os Países Baixos, também conhecidos como a Holanda, é um dos locais que não deverá deixar de visitar. As suas paisagens estão repletas de moinhos de vento, os seus mais de 1 000 museus, os seus canais, a sua história, a sua gente ... Qualquer hora é boa para ir de férias para a Holanda.
Quando falamos dos Países Baixos, o que nos vem à mente são os belos cartões postais de moinhos de vento e tulipas. Se gostar de tirar fotografias, não hesite em visitar os moinhos de Kinderdijk a cerca de 96 quilómetros a sul de Amesterdão ou em lugares como Aalsmeer que conta com a maior concentração de flores do mundo.

Falar de personalidades Holandesas sem falar de Van Gogh ou Rembrandt é impossível. Visitas obrigatórias em Amsterdão, capital do país, são o Museu Van Gogh, que conta com mais de 200 pinturas, centenas de desenhos e cartas escritas por este artista ao seu irmão Theo, assim como o Museu Casa de Rembrandt, onde este pintor viveu por dois décadas e onde nasceram muitas das suas pinturas. A colecção de obras de pintores holandeses do século XVII no Rijksmuseum e o Museu dos Trópicos onde estão recriadas passagens relacionadas com a história, a cultura e o estilo de vida das zonas tropicais do mundo, são outras opções que não deverá deixar de visitar durante as suas férias na Holanda. A perseguição dos judeus pelos nazis também tem o seu lugar em Amesterdão na Casa de Anne Frank, onde a família Frank se refugiou durante dois anos é um símbolo disso.

Mas falar da Holanda é também falar sobre a preocupação com o meio ambiente. Talvez por ser um dos países mais ameaçados pela acção das mudanças climáticas principalmente por este país situar-se abaixo do nível do mar e pela preocupação com a poluição, por isso não é de estranhar que o meio de transporte mais utilizado neste país é a bicicleta, de facto, neste país existem mais de 12 milhões de bicicletas e cerca de 15 000 quilómetros de ciclovias.

Fora de Amsterdão poderá descobrir lugares são o local de nascimento do pintor Johannes Vermeer em Delft a cidade da porcelana e cerâmica, o Hofje, um hospital privado para idosos solteiros em Haarlem, a Torre Dom de Utrecht, a mais alta e antiga da Holanda com quase 112 metros de altura e com 465 degraus que o levam ao topo para poder desfrutar de uma vista maravilhosa sobre a cidade ... existem ainda muitas outras cidades que irão surpreendê-lo.

Deverá também visitar o Parque Nacional Hoge Veluwe em Otterlo, são mais de 5 000 hectares que combinam a natureza com a cultura e a arte. Neste espaço irá encontrar lugares interessantes como o museu de arte Kröller-Müller considerado o segundo maior museu de pinturas de Van Gogh, um jardim de esculturas no exterior deste museu com obras de Henry Moore e Rodin Auguste e o Museonder que foi o primeiro museu subterrâneo do mundo. Para deslocar-se por este parque não hesite em utilizar as bicicletas brancas, um serviço gratuito oferecido por este bonito espaço verde. 

                                                   Postado por: João Mikael
Os Países Baixos (Nederland em neerlandês) estão localizados no noroeste da Europa, entre as latitudes aproximadas de 51° e 53° N e longitudes 4° - 7° E e são limitados a norte e a oeste pelo Mar do Norte, a leste pela Alemanha e a sul pela Bélgica.
Um aspecto notável do país é o fato de ser extremamente plano. Cerca de metade do território fica a menos de 1 metro acima do nível do mar, e boa parte das terras está de fato abaixo do nível do mar - daí o nome "Países Baixos". O ponto mais alto, Vaalserberg, na fronteira sudeste, localiza-se a uma altitude de 321 m. Muitas áreas baixas estão protegidas por diques. Partes dos Países Baixos, inclusive quase toda a moderna província da Flevolândia, foram conquistadas ao mar. Essas áreas são conhecidas como pôlderes. Especialistas em geografia afirmam que os diques protegem os pôlderes da metade ocidental do país e impedem que as águas do Mar do Norte invadam o continente.
O país é dividido em duas partes principais pelos rios Reno (Rijn), Waal e Mosa (Maas). Ao longo da costa, que se estende por cerca de 800 km, há várias ilhas. A mais importante cadeia insular encontra-se a Norte (ilhas Frísias). Historicamente, a paisagem tem mudado consideravelmente, tanto por acção do homem, como por desastres naturais. Em 1134 uma tempestade criou o arquipélago da Zeeland, no sudoeste. O Zuiderzee foi criado por uma tempestade em 1287, que matou pelo menos 50 000 pessoas; esta massa de água encontra-se actualmente fechada graças à construção de um enorme sistema de diques, que se destina a evitar catástrofes, bem como a ganhar espaço ao mar, criando o lago IJsselmeer e dando a Amsterdã acesso directo ao mar.
Os ventos predominantes no país são de sudoeste. Pela sua longa costa no Mar do Norte (451km), o clima dos Países Baixos é tipicamente um clima atlântico, temperado, úmido e ventoso, caracterizado por frequentes chuvas e alta variabilidade. Os verões são suaves, com temperaturas máximas em torno de 25°C. No inverno, a temperatura mínima fica em torno de 0°C, gelando por vezes os rios; ocorrem geadas freqüentes e névoa. A precipitação média varia entre 600 mm e 800 mm. Pode chover todo o ano.

                                                   Postado por: Italo Gutyerrez

Países Baixos

Os Países Baixos (em neerlandês: Nederland, literalmente "país baixo") são um país da Europa Ocidental que constitui a maior parte do Reino dos Países Baixos. É uma monarquia constitucional democrática parlamentar. Os Países Baixos são banhados pelo Mar do Norte ao norte e a oeste, e fazem fronteira com a Bélgica ao sul e com a Alemanha a leste. A capital é Amsterdão e a sede do governo é Haia.
Os Países Baixos são frequentemente chamados de Holanda, o que é tecnicamente impreciso, já que as Holandas do Norte e do Sul são duas de suas doze províncias. O gentílico holandês é o normalmente utilizado para se referir ao povo, à língua e a qualquer coisa que pertença aos Países Baixos, embora mantenha a ambiguidade. Neerlandês é o gentílico não-ambíguo, alternativo.
Entre outras afiliações, o país é membro fundador da União Europeia (UE), da OTAN, da OCDE, da OMC e assinou o Protocolo de Quioto. Junto com a Bélgica e com Luxemburgo, o país constitui a União Económica do Benelux. O país é palco de cinco tribunais internacionais: o Tribunal Permanente de Arbitragem, o Tribunal Internacional de Justiça, o Tribunal Penal Internacional para a antiga Jugoslávia, o Tribunal Penal Internacional e o Tribunal Especial para o Líbano. Os quatro primeiros estão situados em Haia assim como a sede da agência da UE de informação criminal, a Europol. Isto levou a cidade a ser apelidada de "capital legal do mundo".[3]
Geograficamente, os Países Baixos são um país de baixa altitude, com cerca de 27% de sua área e sessenta por cento de sua população situados abaixo do nível do mar.[4][5] Áreas significativas foram obtidas através da recuperação de terras e preservadas através de um elaborado sistema de pôlderes e diques. Grande parte dos Países Baixos é formada por um grande delta, o delta do Reno e Mosa.
Os Países Baixos são um país densamente povoado. É conhecido pelos seus moinhos de vento, tulipas, tamancos, cerâmica de Delft, queijo gouda, artistas visuais, bicicletas e, além disso, pelos valores tradicionais e virtudes civis, tais como a sua tolerância social. O país, mais recentemente, tornou-se conhecido por sua política liberal em relação à homossexualidade, drogas, prostituição, eutanásia e aborto.
Os Países Baixos possuem uma das economias capitalistas mais livres do mundo, 12ª posição entre 157 países de acordo com o Índice de Liberdade Econômica.[6]


Postado por: Juliane kelly

terça-feira, 10 de maio de 2011

CROÁCIA

SOBRE A CAPITAL ZAGREB

Não há dúvida de que a Croácia está na moda, e razões não faltam para esse sucesso. As águas cristalinas da costa da Dalmácia, a inquestionável “pérola do Adriático” chamada Dubrovnik, a sofisticação da península Istria, as imaculadas ilhas Hvar e Korcula, a celebrada arquitectura medieval do centro histórico de Split ou Trogir, ou ainda a capital Zagreb e os singulares lagos Plitvice são atracções que levam milhares de pessoas a visitar o país durante todo o ano, todos os anos.

Centro histórico de Zagreb, Croácia
Centro histórico de Zagreb, Croácia

Já lá vai, pois, o tempo em que Croácia era sinónimo de guerra, de Tito, de comunismo. As desavenças do passado com a Sérvia não estão totalmente esquecidas, é certo, mas hoje em dia a Croácia é, mais do que nunca, sinónimo de futuro, de progresso, e um destino de férias no topo nas preferências mundiais. Bem vistas as coisas, com tantos atractivos, elevada qualidade de serviços e oferecendo preços mais acessíveis do que a popular vizinha Itália, não admira que assim seja. Até porque o país é um cocktail multicultural, com influências tão diversas que tornam qualquer visita numa experiência ímpar.
Nesta viagem à Croácia, foquei atenção na capital Zagreb e no aclamado Parque Nacional dos Lagos Plitvice, classificado Património da Humanidade pela UNESCO. São dois locais totalmente diferentes, cada um com os seus atractivos, mas ambos merecedores de uma atenta visita.
Zagreb. Ao primeiro impacto, a capital croata não parece a mais esbelta das capitais europeias, mas há que procurar esses encantos, caminhar por ruelas secundárias, deixar-se perder. Fui à procura de recantos citadinos onde o quotidiano local mereça um olhar interessado do viajante e, verdade seja dita, há muitos locais de interesse na cidade. A praça central, Jelacica, por exemplo, é ponto distribuidor dos transeuntes pelas diferentes zonas de Zagreb, como as imperdíveis ruas empedradas dos bairros medievais de Kaptol e Gradec, nomes das vilas adjacentes que haveriam de dar origem a Zagreb.

Viagens Parque Natural dos Lagos Plitvice, Croácia
Passadiços de madeira ajudam os turistas na visita ao Parque Natural dos Lagos Plitvice, Croácia

Não muito longe, o edifício do Teatro Nacional da Croácia chama a atenção pela sua imponência e pelo colorido da fachada. A Catedral de São Marcos, no centro do bairro Gradec, permite apreciar obras do mais famoso escultor croata dos tempos modernos, Ivan Mestrovic. A rua pedonal de Tkalciceva, pejada de agradáveis cafés que se transformam em bares dançantes por volta da hora de jantar, é um bom refúgio para quando os pés pedem descanso, o corpo pede uma bebida refrescante ou a mente solicita uma conversa com os amáveis croatas. Vale bem a pena parar num desses cafés e apreciar, sem pressas, o quotidiano da capital.
Prossigo. A uma escadaria de distância da praça Jelacica, uma passagem pelo mercado de vegetais de Dolac permite interagir com as sempre extrovertidas vendedoras e conhecer os hábitos alimentares croatas. A gastronomia é, aliás, um dos grandes prazeres de viajar pelo mundo e experimentar um pouco da gastronomia local quando se está num novo país é algo que tenho por imprescindível. Os sabores de um povo fazem parte da sua cultura, dos seus costumes, e para os conhecer nada melhor do que pedir sugestões a quem lá mora. Foi assim que o restaurante Boban me foi entusiasticamente recomendado por uma croata de meia-idade. Ora, o curioso na recomendação é que o restaurante não serve comida tradicional croata, mas sim italiana. Uma evidência - mais uma - da influência do exterior nesta nova fase da vida da Croácia.
Ventos de Roma sopram na Croácia, aliás, em vários outros aspectos. Na religião, por exemplo. Após um longo período de proibição, o catolicismo parece readquirir enorme força entre o povo croata, numa espécie de grito de independência ante o passado opressor.


EM VIAGEM PELOS LAGOS PLITVICE

Ao terceiro dia em Zagreb decido sair da cidade. O apelo de conhecer o belíssimo Parque Nacional dos Lagos Plitvice impeliu-me à central de camionagem, onde apanhei um autocarro madrugador rumo a Plitvice. Fiquei deslumbrado. Em todo o mundo recordo-me apenas de um lugar que se assemelhe visualmente a Plitvice e isso foi do outro lado do globo terrestre: no Parque Natural de Jiuzhaighou, localizado na província chinesa de Sichuan e também ele classificado como Património da Humanidade pela UNESCO.

Viagens Zagreb e lagos Plitvice
Os lagos Plitvice, classificados Património da Humanidade, são verdadeiramente espectaculares

Não há dúvida de que Plitvice é um dos lugares mais surpreendentes de toda a Croácia. Saltam à vista os indescritíveis tons de azul das águas que correm calmamente, a encantadora sequência de cascatas e lagos circulares, ao longo de um vale escarpado e verdejante, adornado por passadiços de madeira que tornam a caminhada prazenteira. Tudo parece tão perfeito que é como se as lagoas tivessem sido ali colocadas por mão humana, harmoniosamente, de forma irrepreensível.
Uma visita ao Parque Nacional dos Lagos Plitvice é um passeio absolutamente recomendável. Seja feito num dia a partir da capital Zagreb, seja uma paragem a caminho de Split - a segunda maior urbe da Croácia - ou Zadar, na costa do mar Adriático. Para conhecer Plitvice, demora-se cerca de quatro horas a visitar a totalidade do parque, ou mesmo mais, se parar frequentemente ou se, por azar, o dia for de grande enchente de turistas.
Sim, é verdade, já há grandes enchentes de turistas na Croácia. Mas, ainda assim, o país parece ter capacidade para gerir essa popularidade. Ainda bem. Em todo o caso, pelo sim pelo não, faça as malas e parta em direcção a este recanto dos Balcãs o mais cedo possível. A Croácia merece.
                 
                                  Postado por: Nayara Sousa

Pontos Turísticos e Culturais da Alemanha

Os pontos turísticos e culturais mais conhecidos da Alemanha, informações, fotos, localização

 Schloss Bellevue (Berlim)

, Marienplatz (Munique)

Hauptkirchen (Hamburgo)  

  Schirn Art Hall (Frankfurt)

Introdução
A Alemanha concentra uma grande quantidade de pontos turísticos e culturais interessantes. Em função de sua rica história e do bom desenvolvimento econômico, podemos encontrar em seu território, locais que atendem ao gosto de vários tipos de turistas. São diversos museus, parques, monumentos, castelos, prédios históricos e muito mais.

Principais pontos turísticos e culturais da Alemanha:

Em Berlim
- Palácios e Parques de Potsdam e Berlim
- Torre da Rádio Berlim
- Portão de Brandemburgo
- Checkpoint Charlie
- Jardim Zoológico de Berlim
- Schloss Bellevue
- Unter den Linden
- Estação Central de Berlim
- Reichstag (Parlamento Alemão)
- Ilha dos Museus (conjunto de cinco museus)

Em Munique
- Alte Pinakothek (Pinacoteca Antiga de Munique)
- Neue Pinakothek (Nova Pinacoteca)
- Gliptoteca de Munique
- Lenbachhaus
- Deutsches Museum
- Museum für Völkerkunde München
- Münchner Stadtmuseum
- Marienplatz
- Viktualienmarkt (feira permanente)
- Karlsplatz
- Englischer Garten (enorme jardim)
- Estátua da Baviera no Theresienwiese
- Theatinerkirche (igreja)
- Palácio Alter Hof
- Castelo Blutenburg
- Schloss Schleissheim (castelo)
- Palácio de Leuchtenberg

Em Frankfurt
- Biblioteca alemã de Frankfurt
- Estação Central
- Instituto Städel
- Museu de arte Städel
- Jardins de Arqueologia
- Schirn Art Hall
- Holzhausen Park
- Jardim Botânico
- Monastério Carmelita
- Catedral Histórica de Frankfurt (Dom)
- Fonte da Justiça

Em Hamburgo
- Igreja Hauptkirchen
- Canais de Hamburgo
- Monumento a Otto von Bismarck
- Filarmônica do Elba

Em Dusseldorf
- Museu Goethe
- Aquário e Zoológico
- Stadtmuseum Düsseldorf (museu da cidade)
- Palácio de Parque de Benrath
- Museu de Design de Jardim da Europa
- Museu alemão de cerâmica
- Komödie Düsseldorf
- Teatro an der Kö
- Tonhalle Düsseldorf (planetário)
Em Colônia 
- Catedral de Colônia (Patrimônio Mundial da UNESCO)
- Museu Romano-Germânico
- Igreja Sankt Gereon
- Museu Wallraf-Richartz (artes plásticas)
- Museu Ludvig
- Museu do Chocolate
- Wallraf-Richartz-Museum
- Museu Farina Fragrance
- Museu Schnütgen (arte medieval)
- Lanxess Arena
- Torre Colonius
- JavaMuseum
- Jardim Botânico de Colônia
Em Hanôver
- Coluna de Waterloo
- Palácio da Ópera
- Bosque Urbano Eilenriede
- Jardins da Casa Senhorial
- Jardim Botânico
- Museu Histórico
- Museu Kestner
- Museu Sprengel
- Zoológico de Hanôver
- Old Town Hall
Em Dortmund
- Cidade Velha
- Petrikirche (igreja protestante do século XIV)
- Haus Bodelschwingh (forte do século XIII)
- Haus Rodenberg (forte do século XIII)
- Ópera de Dortmund
- Torre RWE
Em Bremen
- Catedral de São Pedro
- Bairro medieval Schnoor
- Estátua de Rolando no Mercado de Bremen (Patrimônio Mundial da UNESCO)
- Construções Medievais da Cidade Antiga (Altstadt)
-
Casa Schütting
- Prédio da Prefeitura (construção gótica do século XV)
- Catedral de Bremen
- Farol do Porto 
Em Dresden
- Castelo de Dresden
- Catedral de Dresden
- Escola Superior de Belas Artes de Dresden
- Sinagoga de Dresden
- Museu Alemão para a Higiene
- Coleções técnicas da cidade de Dresden
- Museu dos Antigos Maestros
- Teatro da Ópera
Em Leipzig
- Igreja de St. Thomas
- Ópera de Leipzig
- Novo Monumento a Johann Sebastian Bach
- Monumento a Leibniz
- Igreja Russa
- Museu de Belas Artes
- Museu Bach
- Memorial da Batalha das Nações
- Zoológico de Leipzig
Em Nuremberg
- Castelo Imperial
- Museu Nacional Germânico
- Chafariz Carrocel do Matrimônio
- Residência de Albrecht Dürer
- Museu dos Brinquedos
- Museu dos Transportes
- Museu Municipal
- Igreja São Sebaldo
- Teatro Nacional de Nuremberg
- Prédio do Hospital do Espírito Santo 

Em Stuttgart
- Estação Central de Stuttgard
- Parque Killesberg
- Igreja Stiftskirche Stuttgart
- Neues Schloss
- Galeria Nacional de Stuttgard
- Praça do Palácio com Castelo Novo e Castelo Velho
- Castelo de Rosenstein
- Ópera Nacional de Stuttgard
- Zoológico e Jardim Botânico de Stuttgard
- Museu Porsche
- Museu Mercedez-Bens
Postado por: Tarmerson Alexandre

Pontos Turísticos da Suíça

A Suíça é conhecida por suas montanhas, mas também tem um planalto central de colinas, planícies e grandes lagos. Talvez uma das coisas mais agradáveis para fazer na Suíça é simplesmente passear de carro por suas estradas, apreciando as paisagens de montanhas nevadas e cidadezinhas nos vales.

Algumas cidades para turismo na Suíça

* Zurique - Esta é maior cidade da Suíça e possui vida noturna agitada. Sua cultura é alemã.


* Genebra - Esta cidade de cultura francesa é a segunda maior cidade da Suíça. Genebra é centro de artes e cultura e sede de várias organizações.

* Berna - Essa é a capital suíça. Berna possui a parte antiga da cidade muito bem preservada.

* Basiléia - Essa é a terceira maior cidade da Suíça. Basiléia pode ser considerada a porta de entrada para a parte alemã da Suíça da Renânia e da Alsácia.

* Lausanne - Como atrações turísticas dessa cidade podemos citar as vistas, comida e passear de barco.

* Lugano - Nesta cidade suíça fala-se italiano. Como pontos turísticos há a cidade antiga e o belo lago..

Paisagem de montanhas nevadas pelas estradas da Suíça

Foto da cidade de Genebra
Postado por: Tarmerson Alexandre

Pontos Turísticos da Bulgária

Varvara comunidade pesqueira, no verão se torna um dos lugares mais procurados por artistas e pessoas de vida alternativa da capital. Apesar disso, sua infra-estrutura turística ainda não é muito desenvolvida, o que ajuda o contato com a verdadeira vida dos habitantes búlgaros.

[---]Montanhas Rila destino para quem gosta de caminhadas, também abriga o Monastério Rila. Fundado no ano de 927 d.C., foi transferido para um local 3km da sua localidade original em 1335. A igreja possui 1200 afrescos com figuras bíblicas e o museum abriga arte bíblica além de artefatos folclóricos. 


Outros Pontos Turíticos da Bulgária
- Galeria Nacional de Arte
- Museu Etnográfico Nacional
- Teatro Nacional Ivan Vazov
- Galeria Nacional de Arte Extrangeira
- Academia Búlgara de Ciências
- Igreja de São Jorge
- Catedral de Alejandro Nevski
- Catedral de Sveta-Nedelya
- Praça do Parlamento
- Museu da Terra e do Homem
- Museu Arqueológico Nacional
- Jardim Zoológico de Sófia
- Clube Central Militar
- Museu de História Nacional 

Postado por: Marcio Wanderson
[---]

São Petersburgo – conhecida como a capital dos czares, seus edifícios elegantes são ligados por avenidas largas, com catedrais de cores suaves e cúpulas douradas. Construída em 1793 por Pedro, o Grande, possui um dos museus mais importantes do mundo, o Hermitage, instalado nos palácios e palacetes imperiais junto ao Neva, e a Igreja da Ressurreição de Cristo, como exemplares de arquitetura fabulosa.
[---] 



Novgorod – criada no século IX, por muito tempo foi considerada o centro artístico e polítco do país. Apesar de ter sido muito destruída por sucessivas guerras, vários locais turísticos ainda estão preservados, como a catedral bizantina de Sta. Sofia, o monumento Milênio da Rússia, a Praça de Yaroslav, que inclui o mercado medieval, igrejas, arcadas e palácios, e a igreja Nosso Salvador de Ilino.
[---] 

Ferrovia Trans-Siberiana – o melhor jeito de se conhecer o país. A jornada de 9446km, que dura 6 dias, vai de Moscou à Vladivostok. A rota passa pelo Lago Baikal, pela cidade multicultural Irkutsk, por Ulan Ude, a centro do budismo do país. É considerada uma das melhores experiências dos viajantes que não se importam em deixar o conforto para trás.
[---] 

Vyborg – uma das cidades mais antigas da Europa, possui um imponente castelo medieval em sua baía. A cidade pertenceu à Suécia, à Finlândia e à Rússia. Em conseqüência disso, a cidade possui uma forte influência finlandesa, embora tenha mantido edifícios de todos os períodos.




Postador por: Marcio Wanderson

Pontos Turísticos e Culturais da Grécia

Os pontos turísticos e culturais mais conhecidos da Grécia, informações, fotos, localização
 Acrópole de Atenas
Torre Branca em Salônica
 
 , Catedral Agios Andreas em Pátras
  
  Teatro Antigo em Lárrisa


Introdução
A Grécia, um dos países de maior riqueza histórica e cultural do mundo. A civilização grega antiga deixou para a humanidade uma infinidade de palácios, templos, monumentos, teatros entre outras construções. Nos museus da Grécia, podemos conhecer uma infinita quantidade de esculturas, pinturas e outros elementos artísticos criados na Grécia Antiga. À cultura da região soma-se a beleza natural das ilhas e da Grécia continental. Beleza e cultura aliam-se para quem escolher a Grécia como rota de turismo.
Principais pontos turísticos e culturais da Grécia:

Em Atenas
- Acrópole de Atenas
- Ágora de Atenas
- Templo de Zeus Olímpico
- Museu Arqueológico Nacional
- Museu Histórico Nacional de Atenas
- Academia de Artes de Atenas
- Catedral Metropolitana de Atenas
- Monte Licabeto
- Museu Bizantino e Cristão
- Igreja de Panaghia Kapnikarea
- Praça Syntagma

Em Salônica
- Torre Branca
- Arco de Galério
- Igreja de São Demétrio
- Museu Arqueológico de Tessalônica
- Praça Aristóteles
- Praça Santa Sofia

Em Pátras
- Porto de Pátras
- Museu Arqueológico de Pátras
- Teatro Apollon
- Catedral Agios Andreas
- Monumento a Revolução Grega
- Praça Central de Pátras

Em Lárissa
- Teatro Antigo de Lárissa
- Ágora Antiga de Lárissa
- Museu Arqueológico
- Museu Bizantino
- Museu Katsigras - Museu de História e Folclore


Postado por: Marcio Wanderson

sábado, 7 de maio de 2011

Pontos Turiticos da Holanda

Introdução
A Holanda concentra em seu território muitos pontos turísticos e culturais interessantes. Em função de sua rica história e do bom desenvolvimento econômico, podemos encontrar neste país locais que atendem ao gosto de vários tipos de turistas. São muitos museus, parques, monumentos históricos, moinhos antigos, prédios antigos e muito mais.



Principais pontos turísticos e culturais da Holanda:

Em Amsterdã
- Rijksmuseum
- Museu da Casa de Rembrandt
- Museu Van Gogh
- Stedelijk Museum
- Hortus Botanicus Amsterdam
- Casa de Anne Frank
- Concertgebouw
- Praça do Dique
- Centraal Station
- Palácio Real
- Nieuw Kerk (igreja)

Em Roterdã
- Museu Boijmans Van Beuningen
- Instuturo de Arquitetura Holandesa
- Museu Volkenkundig
- Museu Histórico
- Museu Marítimo
- Ponte Erasmus
- Torre Montevideo
- Porto Velho
- Euromast
- Zoológico de Roterdã
Wereldmuseum
- Jardim Botânico (Arboretum Trompenburg
)

Em Haia
- Gemeente Museu
- Museu Escher
- Lange Vijverberg
- Palácio da Paz
- Biblioteca Real dos Países Baixos
- Binnenhof
- Madurodam (miniatura dos Países Baixos)
- Mauritshuis (museu)

Em Eindhoven
- DAF Museum
- Van Abbemuseum
- Museum Kempenland Eindhoven Steentjeskerk
- PHILIPS FRUITTUIN WIELEWAAL (Parque)
- GENNEPER PARKS
- Stadsschouwburg (Teatro)
- Playground 'De Splinter'

Em Maastricht
- Museu Bonnefanten de Arte Moderna
- Museu de História Natural
- Porto Bassin
- Hoge Fronten
- Basílica de Nossa Senhora
- Praça Markt
- Aldenhofpark (parque)
- Praça Vrijthof
- Ponte de São Servasio

Postado por:Nayara Sousa